quarta-feira, 22 de março de 2017

O dia que perdi alguém que amava


Era mais um dia comum, junto com a correria rotineira quem tem sido minha vida, minhas preocupações do dia eram de coisas da faculdade e trabalho, estava tendo um dia tenso mas nunca imaginei que poderia ficar infinitamente pior, a vida é assim, quando você pensa que está tudo estabilizado ela vem e te dá uma rasteira sem avisos prévios.
Quando recebi a notícia não acreditei, na verdade até o momento não aceitei que a senhora se foi, como, por que isso tinha que acontecer? Sempre tive uma imagem na minha cabeça de que a senhora me veria com vestido de noiva, estaria presente no meu casamento, afinal a senhora nunca perdeu um sempre esteve lá por todos os filhos, netos e parentes. Quando coloquei minhas mãos nas suas e senti seu corpo frio e vi seus olhos fechados ainda assim não aceitei, “não, não, não” era tudo o que pensava, a senhora nos deixou de repente, como eu poderia aceitar vó?
No momento que o pastor terminou de dar a palavra e todos se reuniram a sua volta para se despedir então eu comecei a sentir de que tudo aquilo era pra valer, colocaram a tampa do caixão e começaram a te levar para o carro a caminho do enterro, e eu só fiquei parada observando entre as pessoas a senhora passando, todos começaram a te seguir e eu fiz o mesmo, eu andei mas não sentia minhas pernas, meu corpo estava mole e meu coração aos pedaços.
Chegamos ao cemitério e todos andaram novamente atrás da senhora, o dia não estava como aqueles clichês de filmes em que há chuva, tempo nublado e pessoas com guarda-chuvas, o dia estava quente, ensolarado, o sol penetrava minha pele e eu desejava que aquecesse meu coração que parecia não ter mais vida, então caminhávamos entre vários túmulos que contavam histórias silenciosas, apenas fotos, flores, santos, números, nunca saberemos o que aconteceu com aquelas pessoas, iremos apenas supor em nossas mentes. Quando todos começaram a se despedir eu beijei sua testa e disse “obrigada por tudo vó”, só que a senhora não vai saber o que “tudo” significa porque nunca te disse vó, obrigada por ter cuidado da minha mãe e meus tios quando tudo dava errado na sua vida, obrigada por ter sido forte e enfrentado as pessoas, mesmo sendo uma “mãe solteira” de 7 filhos, obrigada por ter sido guerreira até em seus momentos finais de vida, obrigada por ter cuidado dos meus irmãos e primos, obrigada por ter sido minha única avó e me fazer sentir amada. Olhei pro céu, passarinhos voando não muito longe e o vento que batia nas árvores que pareciam se curvar para senhora, era hora do adeus, coloquei a mão em seu túmulo e disse Adeus, virei de costas e uma brisa suave bateu em meu cabelo que o balançou, a senhora sempre gostou dele não é mesmo?
Hoje eu descobri algo que nunca me disseram sobre a senhora, que quando era mais jovem você era ruiva! Seu cabelo escureceu com o tempo, mas era RUIVA! Fiquei surpresa, brava por ninguém nunca ter me dito, por sempre responder errado às pessoas quando me perguntavam de quem eu tinha puxado e dizia que era de outros parentes, mas não, sempre foi a senhora! E quando o vento balançou meu cabelo quando estava a deixando descansar, eu soube vó! Eu sempre irei levar uma parte de você comigo, seu cabelo em mim! Eu te amo e já sinto sua falta, descanse.

segunda-feira, 19 de outubro de 2015

Dois dentes de leão



As vezes uma coisa ruim acontece na sua vida e você não aceita de jeito nenhum e acaba  se prendendo ao passado, desejando voltar no tempo e fazer tudo diferente para evitar que tal coisa aconteça, na sua cabeça pensa que isso te faria feliz de novo, mas na verdade essas coisas acontecem para que levemos um aprendizado disso tudo, e quando aceitamos e ficamos felizes de que isso tenha acontecido, enxergamos outro ponto de vista da vida, podemos então seguir em frente e ela te retribui abrindo portas de oportunidades até que depois de tantas batidas na sua cara, alguém abre pra você e te convida a entrar e aos poucos você vai fazendo de lá o seu lar.
Você encontra alguém que "se o caso for de ir à praia eu levo essa casa numa sacola", e que quando ela te deixa nadar em seu mar, descobre que em todo esse tempo só tinha molhado os pés na beira, que existe muito além do que o raso, consegue nadar em seus sentimentos mais profundos e navegar em seu olhar. Quando você a abraça se sente a pessoa mais segura do mundo, como se nada e nem ninguém pudesse te fazer mal, se tem um lugar que você imagina quando tudo parece perdido, é o abraço dela. Quando a pessoa é A pessoa, você não quer prendê-la, você não quer sufocá-la, você quer vê-la livre juntamente à ti, é como quando você sopra um dente-de-leão, ele é muito mais bonito quando dança com o vento, e é assim que funciona com essa pessoa, você pode até conduzir a dança mas os passos mais inesperados, aqueles que te pegam de surpresa são os melhores, e assim que quero ser com minha pessoa, dois dentes de leão dançando ao vento esperando a próxima ventania para mais uma dança.

Bruna Diniz Lopes




segunda-feira, 7 de setembro de 2015

Ensaio sobre ela




O sinal do farol estava verde e tudo que eu conseguia enxergar era como ele iluminava seu rosto triste, ela possuía uma expressão que misturava decepção com amargura, era real, estava a perdendo de vez. Chovia, mas não era aquela chuva forte com vento, era uma calmaria, escorria gotas pela janela que ela observava a fora com convicção, o momento combinava com a música que estava tocando em volume baixo, mas que atingira minha alma a cada verso cantado e sei que a dela também, pude ter a certeza depois que uma lágrima correra de seus olhos, seus pensamentos pareciam distantes, como se estivesse cansada de tudo o que vivemos, eu não a culpo, o único a culpar era eu mesmo. Continuo viagem dirigindo sem rumo algum, eu só queria a companhia dela por quanto tempo eu conseguisse, não queria aceitar o fim que se aproximava, não queria aceitar que perderia a felicidade que habitava em mim por tanto tempo, a razão era ela e mais ninguém.  De repente ela resolveu falar e era tudo o que eu não queria ouvir, “me deixe em casa, por favor,” nossos olhos se cruzaram e ela olhou no fundo deles e eu pude fazer a leitura em questão de segundos, ela havia desistido. Eu desnorteado comecei a fazer o trajeto, não conseguia pensar em nada e ao mesmo tempo em tudo, queria dizer as palavras certas que a faria ficar, queria dizer o quanto eu a amo e que poderíamos enfrentar tudo, mas no fundo eu sabia isso não seria o suficiente.  Quando cheguei a sua casa, ela abriu a porta do carro e antes de sair me olhou e disse “obrigada por tudo”, então tive que a assistir caminhar para longe de mim, sem olhar para trás, a cada passo que dava era um passo se afastando do meu coração, do meu mundo, do meu sentimento, do que construímos, do que vivemos, da nossa história, de nossos planos, do nosso futuro que não chegaria, do meu abraço, do meu beijo, da minha alma. Apoiei a cabeça ao volante e então um mar se fez em meus olhos, uma maré ruim que não acabaria tão cedo, as ondas estavam quebrando e me despedaçando aos poucos, e eu não podia fazer nada em relação a isso a não ser sentir, levanto a cabeça e ligo o motor, começo a dirigir em direção ao bar mais próximo. Chovia lá fora e dentro de mim.

Bruna Diniz Lopes

domingo, 2 de agosto de 2015

Muito prazer sou pisciana com ascendente em sagitário



Sou pisciana minha casa é o mar
Sou pisciana eu quero é amar
Sou pisciana dramática e intensa
Sou pisciana com loucura imensa
               
Com ascendente em sagitário sou mais completa
Com ascendente em sagitário fico pouco discreta
Com ascendente em sagitário tenho um humor com uma ponta de sarcasmo
Com ascendente em sagitário aproveito a vida com muito entusiasmo

Vênus em aquário descomplica minha vida
Vênus em aquário como é que se lida?
Vênus em aquário não me sufoca por favor
Vênus em aquário deixa eu viver um amor

Tenho lua em touro gosto de estabilidade
Tenho lua em touro, tudo que peço é um pouco de paz e tranquilidade
Tenho lua em touro quero sossegar meu coração
Tenho lua em touro gosto de levar tudo com emoção

Marte em leão faz com que eu chegue causando
Marte em leão, será que todos estão olhando?
Marte em leão vamos dançar até o amanhecer
Marte em leão we own it, é pode crer

Mércurio em aquário a inspiração baixou
Mercúrio em aquário um verso se iniciou
Mercúrio em aquário me faz escrever
Mercúrio em aquário me faz transbordar pelos dedos e renascer

Sou pisciana a cada onda que quebra é uma decepção superada
Sou pisciana tô pronta pra cair na estrada
Sou pisciana não sei viver de metades
Sou pisciana não gosto de me prender à realidades

Sou pisciana as vezes a maré é ruim mas não deixo me abalar
Sou pisciana me deixe sonhar

- Bruna Diniz Lopes

sábado, 4 de julho de 2015

Flashback



Sabe quando você escuta uma música que te leva exatamente para aquelas memórias que tanto lutou para esquecer? Well, que você supostamente tinha esquecido. Basta a melodia, um verso, um refrão, que puff... desperta todos aqueles sentimentos novamente, não que você ainda sinta algo pela pessoa, você só consegue se lembrar da maneira que se sentia em relação à ela na determinada época, e sem saber o por quê, sente falta disso. Foi uma época feliz e acho que esses momentos fazem parte de quem eu sou, como se fosse um pedaço de mim, um pedaço da minha vida. E, de repente você deseja dar "play" nessas memórias e vivê-las por pelo menos uma vez e então se despedir da forma que você não pôde, de poder olhar nos olhos e dizer tudo aquilo que queria, de poder abraçar só mais uma vez, de poder fazer da maneira certa só por um dia... Mas infelizmente, desejos não se tornam realidade e isso só será mais uma angústia que terei que sufocar dentro de mim mesma. Porque life sucks.

quinta-feira, 23 de abril de 2015

Depois da tempestade



Eu sempre escrevo quando estou triste, parece que fico mais inspirada, não sei. Mas dessa vez venho aqui em meu blog escrever algo FELIZ? Não sei, mas é uma sensação ótima.
Você percebe que superou uma fase ruim quando escuta aquela música que associava automaticamente com algum sentimento e que antes não podia ouvir que o deixava em prantos e desesperado pensando que sua vida acabaria à qualquer momento, não tinha mais motivos para ser feliz, nem de pertencer à este mundo. Mas vida sempre dá uma trégua e depois de uma tempestade com direito à furacões, tornados dentro de um coração machucado e surrado, depois de várias danificações vem aquele tal do arco-íris, e começa a sentir uma luz brilhando bem fraquinha mas que com o tempo vai se tornando mais forte e quando percebe já tem um sol dentro de si. Não posso dizer que já tenho esse sol dentro de mim, mas estou progredindo e lutando para que eu consiga expandi-lo, e isso me faz ter forças e motivos para continuar, tudo o que aconteceu nesses últimos meses me tornou mais forte e cautelosa, dizem que aprendemos com nossos erros e fico feliz com isso.
Felicidade é só questão de ser, pequenas atitudes me animam, um sorriso em um rosto amigo, avistar um céu azulado sem fios de telefones, sentar no telhado e observar a lua, escutar uma música boa, dançar sozinho no quarto, assistir um filme com os amigos, dar gargalhadas até doer a barriga, tomar um sorvete de flocos em um dia quente, tirar nota boa na prova depois de tanto esforço, um abraço de seus pais, ouvir "eu te amo" do seu irmão, brincar com o vento na janela do carro, são tantos momentos simples da vida que passam despercebidos e são exatamente esses que nos fazem felizes.

- Bruna Diniz Lopes

"Haverá um dia em que você não haverá de ser feliz,
Sentirá o ar sem se mexer,
Sem desejar como antes sempre quis,
Você vai rir... sem perceber,
Felicidade é só questão de ser,
Quando chover... deixar molhar...
Pra receber o sol quando voltar.
Lembrará os dias que você deixou passar sem ver a luz,
Se chorar, chorar é vão,
Porque os dias vão pra nunca mais...

Melhor viver meu bem,
Pois há um lugar em que o sol brilha pra você,
Chorar, sorrir também e depois dançar na chuva
Quando a chuva vem." - Marcelo Jeneci










terça-feira, 14 de abril de 2015

Folhas de outono



É, já tava na hora disso acontecer o então e esperado adeus que anseio à tanto tempo, e, é claro que eu teria que encerrar tudo isso com um texto, senão, não seria eu.
Foi uma história entanto, não? Só queria te agradecer por ter me dado a oportunidade de conhecer o amor que sempre quis viver em minha vida, daquele de filmes. Você me fez sentir única, amada, protegida, compreendida, mais viva, isso eu nunca esquecerei, nunca esquecerei do jeito que você me fez sentir naqueles 6 meses, mas é hora de dizer adeus para tudo isso, afinal todo romance tem seu fim sendo ele triste ou feliz. Agora são 04h54 da manhã de uma terça-feira fria de outono, o clima perfeito para começar minha vida nova, de me despedir de vez de você e de 2014, deixo aqui por meio desse texto todos meus goodbyes, adeus olhinhos puxados, adeus little lion man, adeus moon of my life, goodbye my love.
Eis aqui a nova Bruna que consegue sentir uma luz em seu coração brilhando e querendo expandir a cada vez mais, é chegado a hora. A nova Bruna não é tão diferente da antiga, ela só aprendeu a ser mais forte e saber escolher mais as pessoas em quem confiar, e é claro levar uma lição de vida: sempre, no matter what, sempre seguir seu coração, a razão nem sempre pode estar certa.


O mundo é tão grande e há tantas coisas que ele nos oferece para viver, sentir, aproveitar a cada momento de felicidade que aparece em nossa vida. Há tantas pessoas maravilhosas para conhecer, e dar valor e cuidar daquelas que já estão ao nosso lado e é isso que farei daqui em diante. O outono chegou e as últimas folhas estão caindo, as últimas decepções estão sendo superadas, as últimas lágrimas de saudade enxugadas, as últimas noites em claro de sofrimento sendo cessadas, estou animada para essa nova etapa pois foram 7 meses de dor e angústia mas como já disse, me fizeram mais forte e ser a pessoa que sou. Olá outono, olá nova eu, sejam bem-vindos e tudo que eu peço é ser feliz com coisas simples e aproveitar os momentos da vida. 


Amem, amém. 


"E te peço
Me perdoa,
Me desculpa que não fui sua namorada (como sempre queria)
Pois fiquei atordoada de amor
Faltou o ar, faltou o ar
Me despeço dessa história
E concluo a gente segue a direção
Que nosso coração mandar
E foi pra lá, e foi pra lá"






Música do fim de um relacionamento um tanto quanto épico


           Ana Larousse - Café a dois


Texto inspirado na música "Assinado eu - Tiê"
Bruna Diniz Lopes

sábado, 11 de abril de 2015

Fuck it


Todo o dia da minha vida é uma maratona para evitar em pensar em você e nos nossos momentos tão perfeitos que pareciam cenas de filmes. Ver você dizer que eu era a pessoa errada machuca, me faz sentir como se eu não tivesse significado nada, sendo que você significou o mundo pra mim.
A faculdade, amigos, seriados podem até me distrair mas é no silêncio da madrugada que você invade meus pensamentos e me faz querer voltar pelo menos uma vez no tempo, onde eu não sabia mas a minha vida era perfeita, você fazia dela muito melhor, obrigada por isso. Sua ausência me fez começar a beber, eu sempre escutei que "bebendo nós esquecemos dos problemas" e é verdade até certo ponto, até quando seu eu interior decide falar por você sobre o efeito alcólico e te faz sentir like shit e percebe que não pode fazer nada a respeito a não ser SENTIR.
E é agora sentindo o cheiro do meu perfume na minha mão que eu percebo, esse maldito cheiro era o mesmo que tinha na sua pele, o que me lembra você, eu achava que esse era seu cheiro natural porém era o meu perfume que ficava em sua pele que causava esse aroma tão doce e com gosto de saudade, damn it!
Muitas pessoas perguntam se eu ainda o amo por sentir tanta sua falta, eu não o amo mais, você meio que aprende de deixar de amar quando vê o seu mundo sendo segurado por outra pessoa, só espero que ela possa te fazer feliz como eu não pude, eu espero que ela possa fazer esses olhinhos puxados sorrirem todos os dias como eu deixei de fazer tantas vezes, na verdade eu só sinto sua falta de uma maneira incontrolável, eu sofro por pensar em como teria sido as coisas pra gente se eu não fosse tão estúpida por ter seguido a "razão", se eu não fosse tão estúpida de ter provavelmente deixado o amor da minha vida ir embora por tão pouco, e ISSO DÓI PRA CARALHO PORRA.
Eu acho que tenho que parar de ser iludida por achar que aqueles 6 meses foram de amor por ambas partes, talvez tenha sido até certo ponto, depois de alguma forma fomos perdendo algo especial que nos mantinha juntos e eu sou campeã em não saber lidar com problemas, eu só queria que você tivesse lutado um pouco mais por mim pois naquela época eu estava tão perdida, e você não o fez, simplesmente me substituiu por outra qualquer. PORRA, POR QUE VOCÊ NÃO LUTOU POR NÓS?
O engraçado foi que quando terminamos, as coisas que eu te disse te fizeram melhor hoje, eu te deixei melhor, fiz cair sua ficha pro mundo usando a razão, você aceitou e foi viver isso com outra pessoa, legal, parabéns Bruna otária! TROUXA, TROUXA, TROUXA isso é o que grita meu coração quando me encontro em situações como essa maldita madrugada de isônia. E ninguém se importa com o que realmente eu sinto, quando me perguntam "tudo bem?", eles não querem saber REALMENTE a resposta, é só um cumprimento.
Apesar de tudo eu fico feliz por você ter encontrado a felicidade, espero que um dia eu ache também. Eu tento seguir em frente mas eu tenho um problema de só atrair garoto idiota, de não sentir o mesmo por quem gosta de mim, ou de não ter coragem de falar pra um carinha que tô afim dele por medo de rejeição, minha vida é realmente uma DROGA.
Eu só queria que essa abstinência passasse logo porque já fazem 7 meses desde que tudo acabou e eu não consigo superá-lo totalmente, essa maldita saudade insiste em me atormentar durante as madrugadas tão frias e solitárias, quero que isso saia do meu coração de vez, eu não posso mais chorar por você, você seguiu em frente e eu também preciso fazer isso, eu só queria que tivesse um roteiro pronto pra "cura de saudade". 

Bruna Diniz Lopes

segunda-feira, 16 de março de 2015

shit happens


Fazendo o fucking caminho rotineiro, observo a paisagem da estrada com o som melancólico de mallu magalhães - cais - a motorista dirige tão rápido que só vejo borrados verdes que provavelmente sejam árvores e gramas, ou talvez minha mente esteje muito longe para poder enxergar com clareza o mundo externo. Um pouco acima da janela tem uma placa escrito "saída de emergência", ah, se pelo menos tivesse uma saída de emergência para decepções, tristeza, falsas expectativas e todas as shits que existem.
Ser massacrado e apunhalado pelas costas por pessoas tão próximas (que considerava quase família), sem intervalos é tão cruel. Sinto um peso imenso e ao mesmo tempo um vazio no meu coração, uma sensação misturada com todos os sentimentos ruins que existem.


Sinto como se estivesse afundando em um oceano deep and deep, a cada vez mais fica frio e escuro. Fico esperando uma luz da superficie que me faça ter vontade de nadar novamente, de sair desse modo de "sistema defensivo" - que btw é solitário mas assim evito decepções - e me faça querer ver o mundo de novo. E quando você pensa que finalmente está vendo uma luz na superficie, uma pequena esperança e expectativa é semeada novamente nesse coração tolo, o destino trata de arrancar sem dó, fazendo cair uma tempestade e tampando o sol com nuvens, é só você e o oceano escuro novamente.


Ah pessoas, por que não podem ser sinceras e assim evitar decepções? Chega de joguinhos, mentiras, parem de ser rasas, falsas, traidoras, superficiais, enough of it! E assim é a minha vida, uma maratona every fucking day pra encontrar disposição para levantar da cama e enfrentar o mundo mais uma vez. Fuck it.






domingo, 21 de dezembro de 2014

Madrugadas vazias



E são em madrugadas como essa escutando Leo Fressato, Ana Larousse e Rubel que eu me pego entre soluços e lágrimas que poderiam encher um barril e um navio de piratas inteiro. "Foolish girl", isso se repete à minha cabeça o tempo inteiro, chorando por um amor que não passou de uma doce história que já tinha roteiro pronto, só bastava segui-lo para o tal "happy ending", mas parece que a vida reserva sempre o mesmo destino, independente do amor que eu vivenciar. Substituível. Essa é a dor, o fardo que carrego. 
Nunca pensei que você faria tanta falta assim little lion man, na verdade eu sabia sim! Mas eu segui a razão, passei por cima do meu coração para fazer a escolha final: o fim. Sufoquei todos meus sentimentos que tinha por você, me obriguei a não me importar, me obriguei a ignorar, me obriguei a te esquecer mas chega uma hora que tudo isso explode e sai através de lágrimas que não cabem mais no coração, parecem infinitas... como uma pessoa pode chorar tanto assim?
Talvez eu me me entregue demais, acredite demais, sinta demais. Tudo aquilo foi real pra mim, foi pra você também? Foram momentos tão mágicos, tão especiais e inesquecíveis! Obrigada pelo tempo que passamos juntos, pelo menos posso vivenciá-los em minha mente sempre quando lembrar do sorriso que se formava em seus olhos, aaah ele sempre derretia meu coração.
Mas é isso, cansei de chorar por você, não posso mais viver assim, te perdi e preciso aceitar, e é a partir de hoje que deixo toda nossa história para trás e começo a viver uma nova vida, onde você não existe, essa é a minha deixa, esse é o meu adeus moon of my life.


Bruna Diniz Lopes